0 Flares Filament.io 0 Flares ×

GINECOLOGIA NATURAL

Candidíase: visão da Ayurveda e tratamentos naturais

Jacqueline Guerra, naturóloga, coach de saúde e bem-estar e jornalista

11 de Maio de 2018

Qual é a causa da candidíase? Conheça a abordagem da Ayurveda, Medicina Indiana, e da Naturologia.

A Candida é um fungo que pode habitar regiões do corpo como a boca, o intestino, a vagina e outras membranas. Pode conviver em equilíbrio com outros trilhões de bactérias em nosso microbioma. Porém, é um patógeno oportunista e os problemas surgem quando esse equilíbrio é interrompido e a Candida rapidamente se multiplica e “domina” as boas bactérias. Isso pode ocorrer devido ao estresse, má alimentação, estilo de vida inadequado, falta de sono, uso de antibióticos e contraceptivos orais.

Há mais de 20 diferentes tipos de Candida que causam infecção. A Candida albicans é a mais comum. Os sintomas podem ser: baixo nível de energia, insônia, diminuição da imunidade, zumbido e digestão lenta, entre muitos outros. Quando se manifesta na mucosa vaginal, os sintomas podem ser: coceira, vermelhidão, ardor e odor.

Estudos demonstraram que a resposta imune local das células vaginais desempenha um papel importante no combate à infecção. As bactérias chamadas lactobacilos mantêm o pH da vagina entre 3,5 e 4,5. Uma condição que aumente o pH acima de 5 leva ao crescimento da Candida na vagina. Os antibióticos matam essas bactérias “amigáveis” e são uma dos fatores que causam infecções fúngicas recorrentes.

O Ayurveda, sistema tradicional de saúde praticado na Índia há quase 5 mil anos,  identifica e aborda a causa raiz da proliferação da candidíase, em vez de focar somente nos sintomas para propor um tratamento. De acordo com a visão do Ayurveda, a causa inicial está em uma predisposição à digestão deficiente.

Uma vez que a saúde surge da capacidade do corpo de digerir os alimentos adequadamente, a importância de melhorar o agni (fogo digestivo) e eliminar ama (toxinas) também são pilares da Ayurveda. No processo da candidíase, as toxinas ficam acumuladas em nosso trato gastrointestinal inibindo a flora normal de proliferar, chegam ao fígado e acabam sendo absorvidas na corrente sanguínea ou no sistema linfático, criando um ambiente propício para o crescimento da Candida. Isso pode alterar a capacidade de desintoxicação e a fabricação dos principais tecidos do corpo.

Se o processo progredir, ocorre deficiência de Ojas (relacionado com a vitalidade, imunidade e rejuvenescimento e promove a força física, clareza mental, boa saúde e longevidade). Ou seja, avança o comprometimento da imunidade.

O Ayruveda também considera a candidíase vaginal uma condição causada pelo agravamento dos doshas Kapha e Pitta. De fato, um ambiente ideal da mucosa vaginal depende do estado de equilíbrio dos níveis sistêmico e local. Um excesso de Kapha aumenta o pH enquanto um excesso em Pitta reduz o nível de pH abaixo do normal. Ambas as situações não são boas para a saúde vaginal. Para saber mais, leia o artigo Ayurveda: qual é o seu dosha? .

Os lactobacilos, embora controlem de forma muito eficaz as bactérias oportunistas, em vez de inibirem diretamente o crescimento da Candida, fazem isso de maneira indireta, mantendo o pH vaginal ideal.

A partir de pesquisas que reúnem a visão da Ayurveda e outros tratamentos da Naturologia como a Fitoterapia e a Aromaterapia, no atendimento clínico oriento um protocolo de tratamento com cinco etapas que tem como objetivo:

1 – Desintoxicar o organismo (remover ama)

2 – Restaurar a capacidade digestiva (agni)

3 – Promover Ojas – fortalecer a imunidade e a energia vital

4 – Restaurar a flora intestinal

5 – Utilizar plantas e óleos essenciais com propriedades antifúngicas.

Isso significa que mesmo quando há a manifestação da candidíase vaginal, é preciso tratar a causa raiz.
O microbioma intestinal e o microbioma vaginal estão conectados e formam um ecossistema.
As duas populações de batérias estão conectadas.

Muitas pessoas já conhecem os métodos com banhos de assento e obtêm resultados temporários. Porém, se não tratar a etapa onde o desequilíbrio começa, a candidíase pode retornar um tempo depois. Por isso, é preciso paciência e persistência em um tratamento de médio a longo prazo.

O tratamento também é personalizado de acordo com o dosha (constituição de cada pessoa), que pode ser: Vata, Pitta ou Kapha.

A seguir, explico mais sobre cada etapa do tratamento:

1 – Desintoxicar o organismo (remover ama)

É importante auxiliar o fígado, pois as vias de desintoxicação podem se tornar sobrecarregadas na metabolização de altos níveis de toxinas liberados pela Candida. O Dente de Leão e o Cardo Mariano podem ser utilizados em forma de chás ou tinturas fitoterápicas para essa finalidade.

 

2 – Restaurar a capacidade digestiva (agni)

A alimentação é uma das chaves para o sucesso do restabelecimento da saúde e a Nutrição Ayurvédica orienta uma dieta de acordo com a constituição individual de cada pessoa. O primeiro passo é evitar tudo que alimenta a Candida e aumenta a profileração: açúcar, alimentos refinados, álcool, cafeína, comidas fermentadas, queijo, cogumelos e glúten.

O Gengibre tem a capacidade de aquecer o fogo digestivo, acelerar o metabolismo e facilitar a digestão. Para a reabilitação do agni, é importante usar condimentos digestivos na preparação dos alimentos. Muitas especiarias tipicamente utilizadas na dieta ayurvédica também são “anti-candida”, incluindo, além do gengibre,  cúrcuma, cominho, cardamomo e canela. Portanto, receitas e chás que empregam essas especiarias são valiosos.

 

3 – Promover Ojas – fortalecer a imunidade e a energia vital

A principal maneira de reabastecer Ojas (vitalidade) é consumir uma dieta balanceada que contenha o mínimo possível de alimentos processados e rica em alimentos sattvicos (purificam o corpo e acalmam a mente).

Outra maneira é por meio da respiração. A prática de meditação, de pranayamas (exercícios respiratórios ensinados no Yoga) e do Qi Gong, prática da Medicina Tradcional Chinesa), são bons caminhos para melhor a capacidade respiratória e trazer mais energia e bem-estar, o que favorece o sistema imune, entre outros benefícios.

Uma terceira maneira de construir Ojas é através do uso de ervas adaptógenas, que ajudam a equilibrar, restaurar, proteger o corpo e a lidar com o impacto na resposta ao estresse, modulando o sistema imune. Veja o artigo Fitoterapia: 10  plantas adaptógenas para a saúde da mulher.

 

4 – Restaurar a flora intestinal

Alguns probióticos podem ser recomendados em cada caso para a formação de colônias fortes e saudáveis de bactérias na flora intestinal: Lactobacillus rhamnosus (GR-1), Lactobacillus reuteri (RC-14), Lactobacillus acidophilus, Bifidobacteria bifidum, Bacillus laterosporus e Lactobacillis bulgaricus .

Funciona melhor quando administrados por via oral, mas também é possível inseri-los por via vaginal utilizando um aplicador.

O suco verde, o Kefir e a Kombucha também são ótimas opções de probióticos para cuidar da flora intestinal.

 

5 – Remédios naturais com propriedades antifúngicas

Extrato de Própolis – além de ser um antibiótico natural, também tem o potencial de estimular a resposta imune ao crescimento da Candida, e suas propriedades antioxidantes ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Óleo de coco – Os ácidos láurico, cáprico e caprílico, presentes no óleo do coco, têm propriedades antifúngicas, antibacterianas e antivirais muito fortes. O ácido caprílico imita os ácidos graxos produzidos pela flora intestinal normal, que são um fator importante no controle do corpo sobre a Candida.

Alho – possui propriedades antimicrobianas e antifúngicas e é extremamente eficaz contra leveduras e fungos. Pode ser facilmente incorporado à sua dieta como um remédio natural para Candida, usado como tempero em vegetais cozidos ou esmagado em saladas. Muitas mulheres adotaram o tratamento de inserir um dente de alho introduzi-lo na vagina após descascar e lavar.

Aloe vera – protege e lubrifica o intestino, melhora a colonização da microbiota  e previne e trata infecções causadas pela Candida. Pode ser consumida em cápsulas.

Óleos essenciais Melaleuca (Tea Three), Orégano e Tomilho são óleos essenciais com alto poder antifúngico. O Gerânio e a Camomila também possuem a mesma propriedade em doses diferentes, além de atuar no campo energético e emocional como equilibrador do aspecto feminino.

 

 

Você pode diluir duas gotas de um dos óleos essenciais citados em uma colher de óleo de coco, guardar em um pote esterilizado e aplicar topicamente durante o banho, deixar alguns minutos e enxaguar. Cada pessoa tem uma reação diferente, então comece com uma quantidade bem pequena e observe se há necessidade de aumentar.

Não tem óleo essencial? Use as ervas de Camomila ou Barbatimão em banhos de assento. Ao final, seque bem a região pois a umidade favorece a candidíase.

Tinturas fitoterápicas – Outras plantas indicadas para a candidíase são Berberis vulgaris, Hydrastis canadenses, Echinacea angustifolia, Curcuma Longa, entre outras, que podem ser utilizadas como tinturas fitoterápicas recomendadas por um profissional de saúde capacitado.

Na consulta de Naturologia, a partir de uma avaliação individual, pode ser indicada uma tintura que reúna algumas das ervas citadas ao longo do artigo para atuar em todas as etapas: na desintoxicação, na restauração da capacidade digestiva e da flora intestinal, no fortalecimento da imunidade e na ação antifúngica. Assim, uma única formulação atua em todas as frentes. Além disso, a Naturologia pode oferecer outras terapias para o tratamento que forem mais adequadas.

Outros cuidados que você pode ter para evitar a candidíase:

Evitar antibióticos, anticoncepcionais e medicamentos esteroides como a cortisona, se possível. Evitar roupas muito apertadas. Utilizar coletores menstruais ou absorventes ecológicos.

É importante ressaltar que o artigo tem como objetivo trazer mais informações, e com essas dicas já é possível fazer algumas mudanças no estilo de vida, mas não substitui um tratamento. A Naturologia atua de forma complementar à medicina tradicional e possui uma visão multidimensional do ser humano: cada caso é um caso e o tratamento é voltado para a pessoa como um todo e não somente focado na patologia e nos sintomas.

Para saber mais sobre o que a Naturologia pode fazer por você, clique aqui.

Por fim, toda doença tem relação com as emoções. Portanto, é preciso cuidar desse aspecto da saúde também. Se você está passando por isso, não desanime. O autocuidado é fundamental!