0 Flares Filament.io 0 Flares ×

TERAPIA FLORAL

Florais da Amazônia:
Medicina da Floresta

Jacqueline Guerra, naturóloga, coach de saúde & bem-estar e jornalista

21 de março de 2018

“Na Floresta Amazônica encontrei uma expressão muito elevada do divino, uma manifestação virtuosa do poder e da criação de Deus” (Maria Alice Freire).

A história das essências florais remonta de culturas tradicionais de tempos antigos, passando pela Índia, pela civilização egípcia, pelos povos da China, Sicília, Grécia, Roma, Arábia, Tibete, Austrália, Hawaii e África. Na Europa, há registros sobre as propriedades curativas das flores desde a Idade Média. E no século XVI, o alquimista Paracelsus recolhia o orvalho das flores para tratar seus pacientes.

Mas foi a partir de 1930, com o trabalho do médico homeopata Edward Bach que a terapia floral foi sistematizada na civilização moderna e tornou-se popular na década de 70, quando a Organização Mundial da Saúde reconheceu seus efeitos. O Dr. H. A W. Forbes, consultor da OMS, declarou em 1983: “Os remédios florais parecem trabalhar segundo o mesmo princípio da homeopatia – eles transmitem um padrão de energia. Eu próprio, em minha prática médica, tenho usado as essências florais de maneira crescente durante os últimos 17 anos…”. (Bannerman et al., Traditional Medicine and Health Care Coverage, World Health Organization – WHO, 1983).

Interação do Campo de Consciência

Os florais são extratos líquidos e diluídos de flores, plantas e arbustos e atuam nos níveis vibracionais trazendo harmonia e consciência plena de seu mundo interior e exterior. As flores se comunicam por interação do campo de consciência e entram em sintonia com o fluxo energético do ser humano, atuando nos aspectos físico, emocional e mental, começando nos níveis mais sutis. Permitem contato com as causas dos desequilíbrios, acessando memórias profundas para transmutação.

Utilizo os Florais de Bach e de Saint Germain há muitos anos e foi uma satisfação estudar a disciplina de Terapia Floral na graduação de Naturologia, que integra esse recurso juntamente com outras terapêuticas na abordagem do tratamento.

Florais da Amazônia

Há dois anos, conheci e fiz o curso de Elementoterapia dos Florais da Amazônia e foi uma conexão à primeira vista. Senti os efeitos potencializados dessas gotinhas e uma imensa sensação de conforto durante o curso com a maravilhosa presença da sintonizadora desse sistema, Maria Alice Freire.

Fiquei encantada com a história dela, que vive em Mapiá (Amazonas) e não tinha conhecimento sobre os Florais de Bach quando sintonizou a primeira essência em 1994 e começou a canalizar o segredo da extração dos florais e a investigar as plantas da região com a pesquisadora Isabel Barsé. Tempos depois, ela constatou a confirmação do seu trabalho ao conhecer os Florais de Bach e outros sistemas.

“No seio da mata virgem, na milenar Floresta Amazônica, vigora, pois, um alto nível de saúde e alegria de viver. Esta poderosa entidade sobrevivente da devastação do planeta, encerra com certeza os remédios para as doenças dos tempos atuais e dos que virão. Seu grande poder espiritual e fecundo aponta para uma perspectiva libertadora” (Maria Alice Freire).

A natureza e a força do reino vegetal nos dão aquilo que mais precisamos. Um ensinamento que ouvi em diferentes fontes é que aquelas plantas e flores que nascem no nosso jardim não são por acaso. Trazem uma vibração necessária para o nosso ambiente. A Elementoterapia estuda a relação dos elementos no equilíbrio do todo e o relacionamento do homem com os elementais da natureza.

Sendo assim, nada melhor para nós brasileiros do que valorizar a nossa riqueza, a floresta tropical com a maior biodiversidade do mundo. Os Florais da Amazônia trazem a energia desse pedaço tão especial do planeta.

 

 

Flor: a anima da planta

Uma planta floresce quando está vivendo o seu melhor momento de vitalidade e energia. Considerada a parte reprodutiva da planta, a flor fica em contato com o céu e polariza o equilíbrio emocional do homem.  Segundo Maria Alice, as flores representam a essência, o coração, a anima da planta.

Os Florais da Amazônia possuem 72 essências de flores, que estão divididas em: Mata Virgem, Capoeira e Cultivadas. Além de plantas, flores e arbustos, nesse sistema também são extraídas essências de cipós e fungos. Confira no quadro abaixo todas as essências:

Grandes Árvores: Andiroba, Castanheira, Marupá Branco, Mulateiro, Pau D´arco Roxo, Pequiarana da Várzea, Pétala de Mamãe Velha, Vaso Perfumoso.

Arbustos:  Benguê, Campainha, Concha Lilás, Flor de Nanã, Helicônia, João Brandim, Lilás da Mata, Mimo, Rainha, Rutinha, Xangô da Mata.

Cipós: Brinco de Princesa da Mata, Cipó Imbé, Cipó Imperial, Cocar de Jurema, Flor Boa, Jagube, Maracujá Vermelho, Trepadeira Amarela.

Fungos: Balum, Clystium,  Flor de Pau Amarela, Garrafinha, Hipolila, Panteline

Epífitas: Bromélia, Pingo do Céu, Sininho.

Ashra, Barba de Bode, Cogo Rei, Inayinthi Ion, Jurubeba, Lacre, Malvina, Maracujá Silvestre e Xangozinho da Mata

Jardim:  Açucena, Amor Agarradinho, Antúrio Bravo, Cactus Palma, Cambraia, Colônia, Espada de São Jorge, Flor de Janeiro, Oxum Amarela, Shaimanaium Hainá, Trombeta, Trouxa de Velho

Medicinais: Algodão Roxo, Boldo Amazônico, Chapéu de Couro, Coeirama, Espinheira Santa, Japana Roxa, Jucá, Pimenta D´água.

Fruteiras: Café, Cupuaçu, Gergelim, Urucum

Comunhão com o Reino Vegetal

Depois que iniciei um estudo mais profundo dos florais, passei a contemplar e a observar melhor o reino vegetal seguindo as 12 Janelas de Percepção da Planta, que são: forma e gesto; orientação no espaço; família botânica; orientação no tempo – ciclos diários e estações; relacionamento com o ambiente; relacionamento com os quatro elementos; relacionamento com outros reinos da natureza; cor; percepções sensoriais – fragrância, textura e sabor; substâncias químicas; uso medicinal e de ervas; mitologia, sabedoria popular, qualidades espirituais e rituais.

É fantástico o quanto podemos aprender com o reino vegetal! Ao interpretar essas características das plantas, conseguimos absorver sua “assinatura” e mensagem e entramos em outro estado de comunhão com elas. Integrar a natureza de verdade em nossa vida é um caminho de reconexão. Além de utilizar a Terapia floral, a Aromaterapia e a Fitoterapia, que formam a Medicina Botânica, presente na Naturologia, passar um tempo contemplando a natureza escutando e sentindo o que ela tem a nos falar e ensinar nos ajuda a redefinir a mente, de uma maneira que nos permite sentir revigorados e preparados para aqueles momentos em que novas inspirações e insights criativos se revelam para nós.

Os Florais de Bach continuam sendo uma referência no meu trabalho. E é com imensa honra que também integro os Florais da Amazônia no atendimento de Naturologia.

 

REFERÊNCIAS:

Florais da Amazônia – O Renascimento da Elementoterapia (Maria Alice Campos Freire, Isabel Facchini Barsé). Amazonas, 2011

Os Remédios Florais do Dr. Bach (Dr. Edward Bach). Editora Pensamento. São Paulo, 2006.

As 12 janelas da percepção da planta (Richard Katz e Patricia Kaminski)

 

Alimentação consciente, informações consistentes, escolhas benéficas